terça-feira, 12 de setembro de 2017

Texto do Sol sobre Bruno de Carvalho

Recentemente, Carlos Janela, sob o pseudónimo de "Vítor Rainho", redigiu o seguinte texto:

http://sol.sapo.pt/artigo/579818/figura-da-semana-bruno-de-carvalho-um-piromano-que-gosta-de-deitar-fumo-para-os-olhos-dos-outros


A versão TL;DR do texto é "o Bruno de Carvalho é uma porcaria, e estragou o futebol para toda a gente".


Devo dizer que gostei imenso do texto.

Gostei, porque tento manter-me consciente de que não sei tudo, e porque estou aberto a novas maneiras de pensar. Aprecio, portanto, ler ou escutar ideias diferentes das minhas, de modo a poder observar o reverso da moeda e, assim, questionar-me a mim mesmo, permitindo-me aguçar os meus pontos de vista, e formar novos juízos.
Acontece que li este texto num Domingo em que estava preguiçoso, e não me apetecia nada ter que reformular conceitos.
Este texto foi, consequentemente, um descanso nesse aspecto; pude reforçar as minhas crenças já existentes, e ainda me refastelei no sofá, seguro com a noção de que não estou do lado de um pacóvio como o que escreveu o texto.

Vamos, então, ao texto em si:



O populismo tem limites e Bruno de Carvalho desconhece-os por completo. Ameaçar comentadores que lhes dá pontapés no rabo e que os fará chorar está ao melhor nível do maior arruaceiro das claques. Para o líder leonino tudo serve para dar espetáculo e é bom que se mantenha por muitos anos no cargo, pois as suas semelhanças com outro justiceiro que passou pelo mundo da bola, mas do outro lado da Segunda Circular, são cada vez mais evidentes. E sabemos como acabou...
Podem não ter entendido, face à densa subtileza atrás da qual o autor astuciosamente esconde a sua refinada ironia, mas ele está a equiparar Bruno de Carvalho a Vale e Azevedo.
Vai até mais longe, dizendo que a sua homogenia é "cada vez mais evidente", o que quer dizer que, não só é evidente, como também já era evidente antes...só que agora é ainda mais.
Aqui senti-me estúpido. Não consigo ver algo que já era evidente, e que agora passou a sê-lo ainda mais! Felizmente, Vítor Rainho, como qualquer cronista expedito, justifica o que diz;
Vítor Rainho diz que Bruno de Carvalho é evidentemente idêntico a Vale e Azevedo porque "dá espetáculo". E porque ameaçou dar pontapés no rabo de comentadores.
Não estou certo acerca da exactidão dos factos apurados pelo cronista.
Não esperava uma listagem científica da sua argumentação, concedendo até, alguma liberdade criativa na forma como se refere aos mesmos, para os enfatizar, qual hábil autor.
Mas isto não é nada aquilo pelo qual o Vale e Azevedo era conhecido.
Vale e Azevedo é conhecido e lembrado por ser um dos 3 dirigentes mais corruptos e mais mentirosos do Benfica nos últimos 20 anos.
Vale e Azevedo é lembrado devido a casos em que não pagava pelos jogadores, como quando o Man Utd veio reclamar que o cheque utilizado para pagar Poborsky era careca, ou, utilizando um exemplo mais recente, quando o Vasteras se queixou de não pagarem o Lindeloff.
Ou por se ter desvinculado deliberadamente de JVP, sem ter salvaguardado uma eventual ida para um rival, um bocado, utilizando um exemplo recente, como foi feito com JJ recentemente.

O texto prossegue:



Tudo não passaria de um problema do Sporting e dos seus adeptos se Bruno de Carvalho não fosse um péssimo exemplo para aqueles que o veem ou ouvem. Os constantes apelos à violência, mais ou menos camuflados, não auguram nada de bom. Num mundo, o do futebol, onde as emoções se sobrepõem à razão, Bruno é um verdadeiro pirómano.
Portanto, a menos que a tese seja que o futebol português sempre fora um covil de paz e prosperidade e que a chegada de Bruno de Carvalho tenha mudado isso tudo, não se entende bem onde o autor quererá chegar, nem tão pouco a que raio é que será que se refere.
Até porque nunca justifica esta afirmação com apelos à violência mais camuflados, nem menos camuflados.
Já por várias vezes li que devemos justificar o que escrevemos, principalmente quando se tratam de acusações graves.
Por exemplo, se quiséssemos  justificar que os dirigentes incentivam à violência entre os adeptos, poderíamos utilizar o exemplo recente de quando LFV invocou a existência de um recolher obrigatório qualquer ao qual todos estávamos alheios, para legitimar o acto daquele adepto que atropelou outro várias vezes até este falecer. Assim já sabíamos onde é que o autor se encontrava em termos de raciocínio.

Desde que chegou à liderança do clube, conseguiu, é bom que se diga, entrar no campeonato dos grandes, leia-se Benfica e FC Porto, e a contratação de Jorge Jesus para treinador do clube foi uma jogada de mestre. Bruno de Carvalho mexeu com o emblema de Alvalade e a equipa, regra geral, tem lutado por vitórias. Tirando esse facto, quase tudo tem sido uma pequena desgraça. 
Aqui um bem haja ao autor por me ter feito recordar o célebre "Fora a irrigação, o sanaeamento, o vinho, as estradas, a educação, a saúde, a ordem pública e a paz, o que é que os romanos alguma vez fizeram por nós?" dos Monty Python.

Despede pessoas que depois enxovalha na praça pública, goza com os seus jogadores e entra constantemente em conflito com Jorge Jesus, o homem que lhe poderá dar algumas alegrias. Não é por acaso que alguns jogadores, segundo o que se escreveu, estiveram quase a chegar a vias de facto com o presidente do clube.
Estes são os exemplos que apresenta para justificar o que acabara de dizer.
Que pessoas são essas que enxovalha? Apenas me vem à cabeça Octávio que, como seria expectável, foi quem tomou iniciativa de insultar Ad-Hominem o presidente do Sporting.
Prossegue dizendo que "entra constantemente em conflito com Jorge Jesus". Espera lá! Isto é uma bomba! Eu não sabia disso! Porque não optou ele por escrever um texto a denunciar os tais "constantes conflitos" entre os dois? Isto é algo que, como sócio do clube, gostaria de saber. Parece-me uma informação mais relevante do que tudo o que estava a ser dito até ao momento, ainda para mais algo inédito ao público.
Mas o autor volta a não justificar o que diz, deixando apenas a informação necessária para levar com um [citation needed], caso estivesse no Wikipedia.

o presidente do clube leonino tem tanto sentido de responsabilidade como um elefante numa loja de porcelana.
Como tenho dito ou dado a entender ao longo deste post, factores que considero que determinam a qualidade de uma crónica - principalmente com a responsabilidade de ser uma crónica para um jornal com uma tiragem considerável, certamente com remuneração - são a validação do que se diz (o autor raramente, se alguma vez, justifica o que diz), e a pesquisa feita - Vítor Rainho dá a entender que viu o vídeode Bruno de Carvalho a simular expelir vapor para a câmara, não viu absolutamente mais nada de toda essa entrevista, e escreveu o texto de uma assentada, sem sequer ter aberto uma aba com o google no seu browser...antes de almoçar.
Tudo isto determina a qualidade da escrita, quanto a mim mais do que gramática, sintaxe, semântica, figuras de estilo, ou sinónimos floreados.

Mas...o que é isto?

"tanto sentido de responsabilidade como um elefante numa loja de porcelana"?
A sério, Vítor?
Um elefante numa loja de porcelana não tem sentido de responsabilidade, Vítor?
Porquê, Vítor?
Estás a sugerir que um elefante numa loja de porcelana passa à frente da fila para pagar, Vítor?
Ou que sai da loja sem pagar, Vítor?
Não está na altura de voltares a ler um livro, Vítor?
Para ver se ficas a conhecer mais do que uma expressão idiomática, e não correres o risco de teres de a utilizar totalmente fora de contesto, Vítor?

Isto é uma expressão conhecida que por vezes terá uma variação ou outra (como "um elefante de patins", ou "um rinoceronte"), que significa que alguém num meio frágil terá uma tendência de destruir tudo o que o rodeia inadvertidamente, geralmente devido a fraca coordenação motora, ou temperamento volátil. É suposto, também, dar-se um tom irónico à coisa.

Por exemplo (toma nota, Vítor): "Bruno de Carvalho aborda a comunicação com a delicadeza de um elefante numa loja de porcelana". Estão a ver? Dá-se a entender que Bruno de Carvalho não é nada delicado, porque quando pensamos num elefante numa loja de porcelana, pensamos num elefante a destruir tudo cada vez que se mexe. Porque um elefante é um animal de porte colossal, as porcelanas são frágeis e as suas lojas costumam ser repletas, amontoando várias porcelanas, havendo pouco espaço para manobrar.
Percebes, Vítor? Não tem nada a ver com - e acho insólito que seja preciso estar a enfatizar isto - sentido de responsabilidade. Nem entendo onde foste buscar isso!
Mas, ainda assim seria insuficiente, porque até pode dar a entender que estavas a dizer que Bruno de Carvalho era desajeitado.
Portanto, talvez melhor ainda fosse teres dito "A forma de comunicar de Bruno de Azevedo faz lembrar um touro/rinoceronte numa loja de porcelana".
Ainda melhor. Porque tanto o rinoceronte, como o touro, para além de possuírem enorme corpulência e um potencial destrutivo no ambiente em questão, têm a fama de terem comportamentos instáveis. Ou seja, destruíam a loja de porcelana por serem inerentemente destrutivos, e não por - e nunca é demais enfatizá-lo - terem algum tipo de sentido de responsabilidade numa loja de porcelana. E repara como me referi ao homem como "Bruno de Azevedo". Porque assim estás a compará-lo ainda mais a Vale e Azevedo, com o bónus de, desta vez, ao contrário de quando tu o fizeste, estares a usar um termo que é, realmente, verdadeiro, visto que o presidente do Sporting se chama, efectivamente, Azevedo.

Resumindo e concluindo, Vítor Rainho sabe tanto sobre a realidade política desportiva (e sobre usar expressões idiomáticas) como um elefante numa loja de porcelana.

domingo, 10 de setembro de 2017

Análise das Contratações 2017

Balanço Económico


Chegaram:

Sebastian Coates - 4,97M
Leonardo Ruiz - 0.5M
André Pinto - 0M
Piccini - 3.2M
Mattheus - 2.15M
Battaglia - 4.5M
Bruno Fernandes - 9.7M
Doumbia - 7.2M
Mathieu - 0M
Coentrão - Emp
Marcos Acúna - 9,6M
Pedro Mendes - 0.3M
Romain Salin - 0M
Ristovski - Emp
Echedey Carpintier - 0.215M

Total: 42.335M

Saíram:

Sacko - 2M
Bruma - 0.875M
Ruben Semedo - 14M
Teo Gutierrez - 1,8M
Leonardo Jardim - 0.25M
Cedric Soares - 0.25M
Islam Slimani - 0.5M
Carlos Mané - 0.8125M
Paulo Oliveira - 3,5M
Ewerton - 0.8M
Marvin Zeegelaar - 3M
Ezequiel Schelotto - 2,5M
Adrien Silva - 24,5M

Total: 54.7875M

Saldo: +12.4525M

Isto, por um lado, envolve os valores conhecidos no último relatório e contas, que inclui outros custos para além dos valores dos passes. Por outro lado, envolve valores incluídos em cláusulas e contractos por objectivos, visto que sempre serão frutos colhidos de outros negócios, que não constavam nas contas anteriores, por ainda não se verificarem. 

Dito isto, vamos à análise:
Economicamente falando, diria que seria inequívoco que o Sporting conseguiu, neste aspecto, um saldo positivo de cerca de 12.4 milhões de euros.
Felizmente, sou um tipo que gosta de se manter em constante aprendizagem, e pude portanto aprender com ensinamentos recentes que, em vez disso, o Sporting teve um prejuízo de 12.4 milhões de euros positivos. Ditos assim, a negrito e sublinhado, para ver se alguém me paga para dizer disparates para a televisão.

Os Jogadores/Negócios em si

Comecemos pelas saídas:

- Primeiro, os "outros negócios"; Bruma, Leonardo Jardim, Slimani, Mané e Cedric renderam um pequeno bónus de quase 2.7M de euros. Peaners neste mundo mas, como disse um dos presidentes mais corruptos do Benfica dos últimos 20 anos, "um escudo é um escudo".

- Quanto a Teo, Sacko e Ewerton, penso que foi melhor para todas as partes que tenham seguido o seu caminho. No total, terão dado um prejuizo de 0.6M, apesar de Ewerton e Teo ainda terem dado um contributozinho que talvez valerá esse valor, dependendo de a quem se pergunta. Sacko prova que talvez emprestar à segunda divisão jogadores excedentários, mas com alguma qualidade, como Heldon, ou até Tobias Figueiredo, poderá ser uma boa manobra.

- Marvin e Schelotto, sempre deram algum dinheirinho, e livrámo-nos de 2 jogadores que os adeptos queriam ver pelas costas. Claro que isto só serão boas vendas se os jogadores que ficaram para as suas posições forem melhores que eles...

- Rúben Semedo já demonstrou muito potencial. Mas também já demonstrou ser um jogador decisivo para quem joga contra nós. Serão 14M um bom encaixe? Uns dizem que sim, outros dizem que não. O tempo dirá.

- Paulo Oliveira tem a desculpa de estar descontente, e de não aceitar as propostas de renovação, em último ano de contracto. Mas 3.5M parece-me um valor tremendamente baixo para o que ele poderá oferecer. Tenho pena que tenha saído para um clube tão baixo, mas o rapaz lá saberá da sua vida.

- Adrien finalmente saiu. Abdicou de 4.5M para sair, já por 2 ou 3 vezes fez birra para lhe aumentarem o salário ou sair, deu uma famosa entrevista sobre o seu tempo no Sporting ter acabado, há um ano. Era o capitão, saiu, e, até à data, não há nenhum twitzinho de "obrigado por tudo". Nem nenhum ex-colega a dizer "até já, capitão"...nada disso.
Ainda recentemente tinha dado uma entrevista onde o capitão, que ganha mais no plantel..."promete empenho".
Talvez o motivo para tudo isto seja não haver desenvolvimentos definitivos no imbróglio do Leicester com a inscrição na liga, e Adrien esteja à espera para saber como fica a situação.
Mas não me parece haver nada na sua história pelo Sporting que o faça vir a ser recordado como um grande capitão (atenção, falo enquanto capitão, não enquanto jogador).
Um valor entre 20M e 25M é um bom encaixe para um jogador da sua qualidade e com a sua idade. Esperemos que não faça muita falta.

Quanto às entradas:

- Leonardo Ruiz, Pedro Mendes e Carpintier dificilmente darão alguma coisa, mas vamos esperar para ver. (Já Salin, foi contratado para ser suplente de Patrício).

- André Pinto ainda não vi, mas tem experiência suficiente para poder ser suplente (nada à altura) dos centrais titulares.

- Mathieu e Coates são 2 compras com um valor elevado...mas seguro. Coates já tinha 1 ano e meio de casa (e ia sendo falado para o Benfica no momento em que foi anunciado em definitivo). Mathieu leva um excelente início de época, apesar de já ter enterrado ali contra Feirense e contra o Steaua. Mas duvido que não venha a ter um saldo positivo em termos desportivos (e há que contar que ele não trará qualquer lucro financeiro, devido à idade).

- Bruno Fernandes parece já ser um favorito dos adeptos. Acuña, mesmo não sendo um virtuoso, é um jogador que tem características que adivinham que nos trará muitas alegrias.

- Doumbia parece ser bom jogador, penso que JJ o utilizará contra Barcelonas e Juventus, mas, pelo preço que custou, pela qualidade que revela, e pela qualidade que Podence e Alan Ruiz mostram, não terá opção: ou joga (e marca), ou será um flop.

- Matheus e Battaglia foram 2 ataque no mercado interno. O primeiro não mostrou ainda nada. Aliás, apesar do rapaz até ter bons pés, duvido que alguém lhe tivesse dado atenção não fosse ele ser filho de quem é.
Já Battaglia, as opiniões divergem. Penso que 4.5M (já com custos adicionais) por um titular indiscutível do Braga, que até aspira a competir connosco (na cabeça deles é certamente um objectivo até porque o faziam até à vinda de Bruno de Carvalho). Ainda para mais se verificarmos outras vendas recentes do Braga (sem estar sequer a contar com os 2 mancos que foram para a Lazio). Do que se viu, duvido que venha a ser uma lenda do clube, mas parece-me ter todas as condições de vir a justificar o seu preço em pleno.

- Finalmente, e mais importante: Piccini, Ristovski e Coentrão...Como disse acima, Marvin e Schelotto serem boas ou más vendas é directamente relacionado com a qualidade destes 3 (mais Jonathan).
Coentrão é bom...mas lesiona-se (já vai falhar o 4º jogo). Piccini não deslumbra...A ver vamos, mas tiveram quase um ano a saber que este era um dossier prioritário.

sábado, 8 de julho de 2017

Os mails do SLB são irrelevantes...

...Pelo menos parece que é a conclusão a que chegaram todos aqueles que escrutinizavam e faziam juizos de valores a todos os posts de facebook do Bruno de Carvalho.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Mails do SLB: uma questão de cor

Uma questão de cor #1:

Se algum estudante de sociologia me estiver a ler: compare a reacção dos adeptos do SLB a este novo escândalo e a reacção dos adeptos do FCP a este novo escândalo com a reacção dos adeptos do SLB às escutas do PdC, e a reacção dos adeptos do FCP às escutas do PdC. Tem aqui motivo para tese de doutoramento.
A verdade é que, face a situações equivalentes, todos reagem do mesmo modo. O problema é que não reagem consoante a situação, mas sim consoante a cor (Nota: acontece com vermelho e azul, não duvido que aconteceria igual se fosse verde).

Uma questão de cor #2:

Isto dos mails do SLB é mau. Mas não me identifico com quem fique contente por saber destas coisas.
Compreendo que essa felicidade se deva ao facto de alimentarem uma crença de que afinal alguns destes títulos eram "nossos".
Em primeiro lugar, parece-me um bocado ingénuo, visto que recentemente tivemos escutas do LFV a escolher árbitros e a revelação que o SLB oferecia jantares a árbitros, qualquer uma destas situações pior do que a que esta dos emails (pelo menos até ao momento), sem que tenha acontecido alguma coisa.
Mas, e mais importante, é que, independentemente da cor dos mails, isto não é motivo para um adepto sorrir, tal como qualquer outra evidenciação de que o campo está inclinado.
Então andamos para aqui a ver futebol, a falar de futebol, a discutir futebol, a pagar por parafernália ou bilhetes de futebol, a ir ao café para ver o futebol, a ver programas de futebol, a ter futebol a ser discutido em 70% do horário televisivo...
...para descobrir que afinal o campo estava inclinado? Desculpem-me, mas não consigo ficar feliz pelos "da outra cor" terem sido descobertos.
Sinto-me é insultado.
Insultado porque todo este tempo, toda esta emoção, todo este dinheiro, toda esta atenção, foi tudo para alimentar o bolso de corruptos. E aqui, não me importa se eles são verdes ou vermelhos.
Penso que, enquanto os adeptos não perceberem isto, nunca o futebol poderá evoluir (sim, isto é utópico).

Uma questão de cor #3:

A cor pode fazer toda a diferença. Por causa de psicologia e semiótica e essas coisas todas.
Na comunicação temos profissionais pagos para fazer a montagem/design/paginação de uma página de jornal.
Eles escolhem os elementos como cor ou tamanho das notícias. E, lembro, são profissionais pagos, ou seja, ou sabem perfeitamente o que estão a fazer, ou são incompetentes.
Vamos então, ver como são as capas de hoje (vai ficando melhor de jornal para jornal):
Comecemos pel'O Jogo.
Tem ali uma secção vermelha no canto superior direito sobre uma transferência. Não precisa, repare-se, de nenhuma menção a "Benfica" para sabermos, com um único relance, que o jogador em questão está prestes a assinar pelo SLB.
Percebem já isto da importância da cor?
Depois, logo abaixo, ainda na faixa direita, temos o Battaglia (que já se decidia se vem ou se não, f***-se) e mais umas informações, com letras verdes. Isso mesmo, é uma secção de notícias do Sporting.
Abaixo disso, temos notícias sobre "outros" (goste-se ou não, é a catalogação que se arranja para todo o desporto extra futebol-dos-3-grandes). Estão a rosa - cor optada, já de há uma parte para cá, pela redacção deste jornal - e com barras a servir de separadores, para sabermos a que se refere cada notícia.
Em baixo, temos uma barra a azul, com uma declaração de um jogador do FCP.

No destaque, separado das notícias sobre cada clube, temos a preto, branco e amarelo (pensem em "vespa", "perigo", "caso de tribunal"), o caso em questão. O "Parte II" está a vermelho, porque, como se sabe, o SLB é o principal visado, estando vários elementos da estrutura encarnada envolvidos. Destacada está a fotografia de Paulo Gonçalves, um dos envolvidos no escândalo, a quem o jornal destaca como sendo "protagonista". Quando fala no envolvimento de LFV, aparece a vermelho, visto que essa é a cor do clube que o mesmo preside.

No Record temos uma secção a verde à direita, as declarações do Danilo no canto superior esquerdo, com a barra azul.
No canto inferior direito, Ronaldo está a vermelho, porque é a cor que o Record utiliza para as notícias sobre a selecção.
Costumam utilizar o amarelo para notícias sobre "outros", como é o caso de "Galatasaray", mas como a barra de baixo envolve o SLB, o Roderick, o Wolverampton e o Rio Ave, então presume-se que o amarelo seja também a cor que o Record utiliza para as notícias sobre o Jorge Mendes.

O grande destaque vai para LFV querer chegar à Universidade, uma causa nobre que não posso deixar de encorajar, nunca é tarde para nos instruirmos. No entanto, ao ler mais cuidadosamente, sabemos que a faculdade vai ser no Seixal, construída pelo próprio. Face a isto, não duvido que consiga bater os 17 valores que Fernando "Macaco" Madureira obteve no seu mestrado. Depois tem mais umas informações sobre o SLB, todas elas destacadas claramente do resto das informações, presumivelmente não estando relacionadas com nenhum dos rodapés.

Na esquerda, numa coluna do mesmo tamanho de uma que apenas diz "Gelson só sai por 60M€", temos montes de informação sobre o tal escândalo. Tudo a preto, com letras amarelas.
Por falar em fundo preto com letras amarelas, é curioso que tenham colocado a declaração do Danilo com letras amarelas sobre fundo preto...principalmente quando está colocado imediatamente acima desta coluna do escândalo dos emails, quase como se essa coluna começasse na barra azul acima.
Aqui uma pessoa menos atenta poderá pensar que isto são notícias sobre o FCP.
Mas a coluna dos emails tem uma parte vermelha e uma parte azul. Ou seja, há tanto de vermelho como de azul neste caso.
E mais, o que diz a azul? "Francisco J. Marques". Com uma fotografia dele. Porque ele faz parte da estrutura do FCP. Só que Luís Filipe Vieira (e os outros elementos que fazem parte do SLB) está a amarelo.
E o que diz a vermelho? "Benfica Reage".
Isto passa a ideia de que o FCP é que provoca o caso e que o SLB está envolvido de tabela...infelizmente, não dá para saber se é esse o caso ou não, visto que estão ali 46 palavras naquele pequeno rectângulo preto. Portanto não consigo saber muito sobre o caso. Mas o importante é que ninguém pode acusar o jornal de não ter publicado nada. Já as 11 palavras da UNIVERSIDADE de VIEIRA são bem legíveis.

Como de costume, A Bola dá destaque ao SLB. Nada de novo, fazem bem, é o grosso dos leitores pagantes deles.
Um gajo negociado, uma entrevista ao próximo reforço, tudo OK.
Em baixo, um gajo qualquer de triplo salto vai representar o SLB no sábado...ok, não sei o que dizer em relação a este súbito interesse pelo triplo salto por parte do jornal. Principalmente quando, ainda há 3 ou 4 dias atrás, houve um atleta (medalhado olímpico) que se sagrou campeão nacional na modalidade, e não há qualquer menção em qualquer capa d'A Bola. Mais há; ele diz - e o jornal optou por citá-lo com letras gordas - que gostava de representar Portugal. Isso seria bom! Finalmente Portugal poderia ter alguma representação a nível de triplo salto!

Adiante, e de baixo para cima: Ronaldo e o fisco a roxo. A selecção a vermelho. Entrevista a Jonathan Silva a verde.
E depois uma coluna sobre o FCP.
Ou seja, A Bola não colocou qualquer menção ao escândalo dos emails na sua c...ESPERA LÁ!

A parte sobre os emails está a azul! Isto quer dizer que a linha editorial do jornal decidiu que isto são notícias relativas ao FCP.
A notícia é "LFV e Paulo Gonçalves acusados de". Porque está, então, a azul?
Não é uma notícia sobre o FCP.
Por exemplo, se o Johnny Depp apanhasse o António Costa a roubar uma loja, isso apareceria na secção de "Cinema"? Seria uma notícia sobre o Johnny Depp, ou sobre o António Costa?

Voltando ao início, é tudo uma questão de cor.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Bas Dost é ainda melhor do que todos pensámos...

...visto que pudemos descobrir, a partir da capa do Record, que ele é candidato à Bola de Ouro.
Mais um bocado de investigação jornalística e, quem sabe, descobria-se que o Fortino é candidato ao Nobel da Química, ou coisa do género.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Vicente Moura e Gala Honoris: o que ninguém disse

Há uma coisa acerca da demissão de Vicente Moura e sobre a Gala Honoris que ninguém disse...

...ninguém quer saber disso para nada.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Os nossos alas VS Os dos rivais

Fui ao whoscored.com comparar os rendimentos dos alas, apenas em termos de golos e assistências.
Há jogadores que jogam em várias posições. Felizmente, tem lá maneira de discriminar o rendimento por posição.
Apenas tive em conta a Liga NOS (faltando uma jornada).
Só estou a comparar em termos de golos e assistências, não estou a dizer que jogador X é melhor que jogador Y (aliás, tecnicamente nem sequer estou a dizer nada, visto que só estou a recolher uns dados estatísticos, alheios a qualquer opinião ou convicção minha).
Sei que contribuição defensiva, movimentação, capacidade de decisão e essas coisas todas são importantes para as posições em causa, mas não estou a ver isso.
Outra nota é que 2 jogadores poderão eventualmente ter contribuído para o mesmo golo.
Finalmente, só dizer que, de acordo com a tabela classificativa, não estamos muito diferentes dos nossos rivais em termos ofensivos (eles vão com 70 e nós com 64), é defensivamente que se nota um enorme declive (eles com 16, e nós com 35), portanto, não espero grande diferença para os rivais nestes dados que recolhi.

Laterais

(valores são a contribuição para golos; A = Assistência, G = Golo)

Sporting

Marvin: 2 (2A + 0G)
Jefferson: 1 (1A + 0G)
Schelotto: 5 (5A + 0G)
João Pereira: 1 (1A + 0G)

Total: 9 golos

SLB

Grimaldo: 5 (3A + 2G)
Nelsinho: 7 (6A + 1G)
Eliseu: 2 (2A + 0G)
André Almeida: 1 (0A + 1G)

Total: 15 golos

FCP

Alex Telles: 9 (8A + 1G)
Maxi: 3 (2A + 1G)
Layún: 4 (3A + 1G)

Total: 16 golos

Ala Direito


Sporting

João Mário: 1 (1A + 0G)
Gélson: 14 (8A + 6G)

Total: 15 golos

SLB

Pizzi: 1 (1A + 0G)
Salvio: 8 (5A + 3G)
Zivkovic: 1 (1A + 0G)
Rafa: 2 (1A + 1G)
Carrillo: 2 (1A + 1G)

Total: 14 golos

FCP

Corona: 8 (5A + 3G)
Otávio: 2 (1A + 1G)
André Silva: 2 (0A + 2G)

Total: 12 golos

Ala Esquerdo

Sporting

Joel Campbell: 5 (3A + 2G)
Bryan: 4 (3A + 1G)
Bruno César: 7 (3A + 4G)
Matheus: 1 (1A)

total: 17 golos

SLB

Pizzi: 3 (1A + 2G)
Zivkovic: 1 (1A + 0G)
Cervi: 3 (2A + 1G)
Rafa: 2 (2A + 0G)
Carrillo: 1 (1A + 0G)

Total: 10 golos

FCP

Brahimi: 9 (3A + 6G)
Oliver: 1 (0A + 1G)
Jota: 3 (2A + 1G)
Otávio: 2 (2A + 0G)

Total: 14 golos